Foto: Divulgação

A 10ª Aquishow Brasil, realizada em Santa Fé do Sul, chegou ao fim se firmando como a maior e mais importante feira da piscicultura de água doce da América Latina. Este ano o evento movimentou ao menos R$ 19 milhões em negócios, segundo dados da organização. Além disso, foram realizados orçamentos que poderão virar negócios futuramente, como em 2018, que somou R$ 55 milhões de negócios fechados pós-evento.
Esse número representa o maior da história da feira. “O evento como um todo superou as nossas expectativas. Ainda mais se a gente considerar o cenário econômico do País. Investimos em inovações, ajustes de estruturas e proporcionamos melhores condições de negócios. Encerramos mais uma edição sabendo que contribuímos e impactamos o setor de forma positiva”, afirma Marilsa Patrício, diretora da Aquishow Brasil.

Com mais de 3 mil visitantes, o evento reuniu todos os elos da cadeia produtiva de organismos aquáticos, com representantes nacionais e internacionais, como a comitiva de empresários do Chile, além de representantes dos Estados Unidos, Canadá, Argentine, Uruguai, Japão, Dinamarca, Holanda, Noruega, Itália, Bolívia, França e Alemanha, o que reforça a internacionalização do evento.
Para o presidente da Peixe SP (Associação de Piscicultores em Águas Paulistas e da União), Emerson Esteves, a Aquishow Brasil quebra barreiras novamente e caminha para o reconhecimento internacional. “Não temos dúvidas que estamos entre as cinco maiores feiras da psicultura de água doce do mundo. Vamos potencializar nossa estrutura e a relação entre as empresas, para que possamos cada vez mais atrair os interessados e contribuir o crescimento do setor”, afirma.
Santa Fé do Sul
Uma das maiores produtoras do tilápias do Brasil, Santa Fé do Sul se destaca na estrutura e preocupação que o setor de aquicultura recebe. A cidade, que é banhada pelo Rio Paraná – o segundo maior do país-, produz cerca de 50% de toda a tilápia consumida no estado de São Paulo.

Compartilhar