Fotos Divulgações

Pivô do programa inovador é o touro mais caro e famoso das arenas do Brasil, o Acesso Negado, avaliado em mais de R$ 2 milhões

Proprietários da Companhia Tércio Miranda, os empresários Tércio e Rosana Miranda estão prontos para fazer história mais uma vez. Referência nacional na agricultura e criação de touros de rodeio, ambos lançam, na noite desta quarta-feira (7), um projeto de genética bovina que promete “sacudir” o mercado, o “Acesso Negado Bucking Bull”.
Com a presença de importantes nomes da agropecuária, o evento que marca o início de uma nova fase na carreira profissional do casal será realizado no Buffet Villa Conte, em São José do Rio Preto, interior de São Paulo.
O pivô do projeto inovador é o touro mais valioso e famoso das arenas do Brasil, o Acesso Negado. No ano passado, a aquisição feita por Tércio e Rosana chamou atenção não apenas pelo valor significativo, superior a R$ 1 milhão, mas pela singularidade de suas características genéticas, que o elevaram à condição de futuro astro dos rodeios. Atualmente, o animal está avaliado em mais de R$ 2 milhões. Inclusive, a Cia. Tércio Miranda recebeu diversas propostas para vendê-lo. No entanto, não aceitou.
Considerado menor e mais leve, Acesso Negado possui mais força e agilidade que outros touros, características desejadas, por exemplo, para os animais escolhidos para participar de competições da Professional Bull Riders (PBR), empresa norte-americana que promove provas internacionais de montaria.
“Compramos o Acesso Negado por conta das características do desenvolvimento do pulo. A mudança na genética dos touros de rodeio vai ser o divisor de águas nos próximos anos no Brasil. Animais com rapidez, tamanho e agilidade serão os mais procurados”, explica Rosana.
De olho na mudança e evolução do mercado, Tércio e Rosana compraram uma fazenda, instalaram uma estrutura própria para trabalhar com genética bovina e lançaram o projeto Acesso Negado.

“O pivô é o Acesso Negado, o touro mais caro e famoso do Brasil. Com exclusividade, as pessoas poderão adquirir bezerros ou embriões já fecundados. Apesar do programa girar em torno do Acesso Negado, também trabalharemos com o material genético do plantel campeão da Cia Tércio Miranda, vendendo bezerros, embriões fecundados e sêmen. Temos mais de 500 matrizes à disposição”, diz Rosana.
Além de contar com a participação de importantes nomes da agropecuária e do próprio Acesso Negado, o evento promovido pelos maiores investidores em touros de rodeio do Brasil terá transmissão ao vivo, lançamento de um novo canal no Youtube e apresentações musicais.
“O canal do Youtube também se chama Acesso Negado. O projeto visa fomentar os criadores de touros, com fóruns, produtos e vídeos. É um nicho de amantes dos touros de pulo e profissionais de rodeio. O possível cliente pode acompanhar o desenvolvimento do animal através do canal, desde seu nascimento até se tornar um campeão nas arenas. O objetivo é criar relacionamentos, e não concorrência. Queremos expandir os horizontes da criação de touro de rodeio através da genética”, afirma Rosana.

Cia. Tércio Miranda
O envolvimento de Tércio Miranda com o universo dos rodeios teve início na década de 90, quando começou a formar seu primeiro grupo de touros de pulo. Em pouco tempo, o empresário possuía os animais mais temidos das arenas, incluindo o Touro Bandido.
Logo após, Tércio vendeu todo seu plantel para cuidar dos negócios da família ao lado do pai, mas nunca abandonou sua paixão pelos rodeios, sentimento que o fez retornar às arenas cerca de uma década depois.
Durante a nova fase, a Cia. Tércio Miranda voltou rapidamente ao centro das atenções, com uma boiada que acumulou inúmeros títulos e fivelas nos rodeios mais disputados do Brasil.
Em 2019, Tércio fez um leilão para vender seu plantel novamente. Contudo, desta vez, não se manteve totalmente distante das arenas, investindo pesado no melhoramento genético dos touros.
Já em 2022 e 2023, a Companhia Tércio Miranda voltou a fazer diversas aquisições que “sacudiram” o mercado. Durante a 68ª Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, os touros Rei do Norte e Gatilho terminaram empatados como os melhores da competição, conquista que chamou atenção, pois foi a primeira vez que dois animais da mesma companhia conseguiram tamanha façanha.
“Nossa boiada também foi considerada a melhor da festa. Ainda apresentamos o Acesso Negado e vimos o Briga de Galo participar do Desafio do Bem. Foi um evento realmente muito especial para nós”, conta Tércio.

Bons tratos
Manejo, planejamento e bons tratos com os animais são pilares que sustentam a Cia. Tércio Miranda. Os touros do plantel recebem alimentação balanceada e tratamento veterinário de ponta, incluindo acupuntura e ozonioterapia.
“Respeitar os animais que fazem parte da boiada é nossa prioridade. Não importa qual seja. A integridade física e os bons tratos sempre vão prevalecer”, conta Tércio.
Para que os touros de rodeio mantenham a performance e recebam os cuidados necessários, a Cia. Tércio Miranda desembolsa um valor considerável por mês com cada animal.
“Ainda é preciso evitar que os bois machuquem um ao outro na fazenda, porque é comum brigarem. A gente acaba sendo uma espécie de psicólogo para saber qual deles está melhor para pular no dia e quem precisa de cuidados especiais”, explica.