Fotos Divulgação

Realizado em Votuporanga, evento terá a presença dos norte-americanos Laramie Wilson e Katie Perschbacher. Ambos fizeram história na Professional Bull Riders (PBR) ao lado do touro Woopaa, detentor da maior nota do circuito

Após iniciarem um projeto de melhoramento genético cujo pivô é o Acesso Negado, o touro de rodeio mais valioso do Brasil, os empresários Tércio e Rosana Miranda estão prontos para avançar mais um passo rumo à inovação. Proprietários da Cia Tércio Miranda, ambos realizam, no dia 28 de maio, em Votuporanga, interior de São Paulo, o 1º Encontro Internacional de Genética de Touros de Pulo.
O evento, promovido em parceria com a Associação Brasileira de Criadores de Touros de Rodeio (ABTR), terá a presença dos norte-americanos Laramie Wilson e Katie Perschbacher, que fizeram história na Professional Bull Riders (PBR) ao lado do afamado Woopaa. Considerado um dos animais mais temidos do circuito, Woopaa encerrou sua carreira em 2023, mas deixou um imenso legado, especialmente por suas acirradas disputas com o brasileiro José Vitor Leme.
Em 2021, ao garantir seu segundo título mundial consecutivo, foi a bordo do touro Woopaa que Leme alcançou duas vezes a maior pontuação registrada na PBR. Em agosto, marcou incríveis 97,75. Já em novembro, atingiu 98,75 pontos na final, estabelecendo um recorde absoluto. Neste último embate, Woopaa alcançou 48,75 em 50 pontos possíveis, sendo coroado campeão e encerrando a temporada com uma média de 46,93.
Laramie e Katie ganharam reconhecimento mundial não só por sua contribuição histórica ao lado do touro que ajudou Leme a obter a maior nota da PBR, mas também pelo notável trabalho que realizam com diversos outros animais no “Hookin W Ranch”, localizado em Tupelo, Oklahoma, nos Estados Unidos.
“Existe um registro de touros. Rastreamos as genealogias e remontamos a 1960. Encontrar a cruza certa é a coisa mais importante. Depois de conseguir a combinação certa, é como um atleta. Você tem que cuidar e garantir que os animais estejam no caminho certo para o sucesso”, diz Laramie.


Tércio e Rosana

Antes de participarem do 1º Encontro de Genética de Touros de Pulo, os norte-americanos farão uma visita à fazenda da Cia Tércio Miranda, reconhecida nacionalmente pela excelência no tratamento e manejo dos animais, bem como pelo histórico de sucesso nas arenas brasileiras.
“Eles ficaram sabendo de todo o trabalho que fazemos com os animais e decidiram vir a Votuporanga. Investimos uma quantia expressiva em nosso projeto de melhoramento genético. Sabemos que os Estados Unidos estão muito à frente do Brasil quando o assunto é melhoramento genético. Então será uma oportunidade única para aprender e ensinar. Queremos dividi-la com outros tropeiros, porque o objetivo é fazer o melhor para os atletas de pulo e para o rodeio”, explica Rosana.
Além da presença de Laramie e Katie, outras figuras do mundo do rodeio estarão no 1º Encontro de Genética de Touros de Pulo, incluindo membros da diretoria da ABTR, investidores e tropeiros. O evento será transmitido ao vivo no canal do YouTube, Acesso Negado, a partir das 19h30.
“Queremos trocar informações sobre o universo do rodeio, discutir estratégias e compartilhar experiências que possam contribuir para o desenvolvimento da genética de touros de pulo no Brasil. Tudo isso é muito importante para fortalecer o esporte e promover avanços significativos na criação desses animais que são estrelas e dão um verdadeiro show nas arenas”, diz Tércio.

Projeto Acesso Negado
Embora tenha sido oficialmente lançado em fevereiro deste ano, o projeto de melhoramento genético citado por Rosana é um sonho antigo que virou realidade após a compra do Acesso Negado.
No ano passado, a aquisição feita pela Cia Tércio Miranda chamou atenção não apenas pelo preço do animal, superior a R$ 1 milhão, mas pela singularidade de suas características genéticas: menor, porém, com pulos mais velozes e difíceis. Atualmente, o Acesso Negado está avaliado em cinco vezes mais.
“Na realidade, muitas pessoas não entendem o motivo de termos investido tão alto em um touro de rodeio, mas, desde o começo, procurávamos o animal correto. Quando vimos as características e a qualidade do pulo do Acesso Negado, não tivemos dúvidas. É isso que buscamos: um animal menor, mas que imponha dificuldade e velocidade”, explica Tércio.
As pessoas interessadas podem adquirir bezerros ou embriões já fecundados do Acesso Negado. A Cia Tércio Miranda também trabalha com material genético de outros animais do plantel, como Rei do Norte e Gatilho – campeões da Festa do Peão de Barretos de 2023.
“Faremos leilões para vender os produtos. O primeiro deve ocorrer em 2025, mas já estamos comercializando doses de sêmen. Compramos uma fazenda e montamos uma estrutura completa para trabalhar com genética”, explica Rosana.

Compartilhar