Justin Brightmore, project operation manager, demonstrates how Zetag® flocculant technology works in waste water separation. Zetag® is one of the products from the BASF cationic polyacrylamide (cPAM) plant in Nanjing, China. Print free of charge. Copyright by BASF. Justin Brightmore, Projektleiter, zeigt, wie die Zetag® 9000 Serie bei der Abwassertrennung funktioniert. Zetag® ist eines der Produkte der BASF Anlage für kationische Polyacrylamide (cPAM) in Nanjing/China. Abdruck honorarfrei. Copyright by BASF.

Foto: Divulgação

A BASF oferece uma série de soluções inovadoras para o mercado de tratamento de água, principalmente voltados ao seu reúso nos processos industriais. Como empresa química líder em inovação e que tem a sustentabilidade entre seus principais pilares, a BASF busca formas de enfrentar a escassez hídrica e a necessidade de garantir a disponibilidade e o manejo sustentável da água, em sintonia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS). O investimento em Pesquisa & Desenvolvimento tem foco em diferentes aplicações, como polímeros naturais e biodegradáveis, produtos mais eficientes e que funcionam com um menor consumo.
“É preciso que a água tenha qualidade para que os aditivos e os processos funcionem de maneira correta e eficiente em todas as indústrias. A BASF realiza o tratamento de recuperação, visando deixar a água pronta para essas atividades”, afirma Gustavo Henrique Fernandes, Coordenador de Negócios Químicos para Tratamento de Águas da BASF para a América do Sul.
Uma dessas soluções é a inovadora linha Zetag® Ultra de floculantes catiônicos para separação sólido/líquido no tratamento de águas residuais industriais e municipais. São polímeros de peso molecular ultraelevado para desempenho superior no processo de desidratação de lodo, usando taxas de dosagem mais baixas.
Lançado com foco nas necessidades específicas do cliente, o produto leva em conta os aspetos ambientais. É mais eficiente na separação sólido/líquido, deixando o material final com menos água e menos pesado. A torta mais seca pode ser incinerada como combustível para gerar energia e também demanda menos energia para o transporte, eliminação e incineração, o que resulta em um impacto positivo na pegada de carbono. Além disso, resulta numa maior qualidade de água limpa que pode retornar ao abastecimento.
A demanda por água tem mudado muito ao longo do tempo e tecnologias como reúso, dessalinização, entre outras, ganham força e participação de mercado ao longo do tempo. A BASF está inserida em todos esses segmentos, com portfólio de produtos e soluções. “Temos mais de 50 produtos dessa natureza, que podem ser utilizados, inclusive, em processos sanitários”, enfatiza Fernandes. “Outro valor importante é que oferecemos assessoria e consultoria, buscando o produto que melhor se adequa a cada processo, garantindo uma melhor relação custo-benefício em cada indústria”, explica.

Compartilhar