Foto: Murilo Marchesi Salin

Com o fim do período chuvoso e as chuvas cada vez mais escassas, entramos em um “período de transição águas-seca”. Esse é considerado crítico, pois o animal vem de uma dieta com abundância de capim de boa qualidade e esse começa a diminuir o seu ritmo de crescimento, sofrer mudanças na sua composição morfológica (diminui proporção de folhas e aumenta a quantidade de talos) e a sua qualidade nutricional diminui significativamente. Nesse sentido, a dieta dos animais se modifica, sendo necessário ajustar a suplementação para esse período, já pensando na estação seca ou confinamento.
Para esse ajuste nutricional, devemos levar em consideração as condições das pastagens e o objetivo que se almeja. Para animais em recria, o objetivo principal é fazer com que esses ganhem peso durante o período seco, e como solução temos os suplementos protéicos (0,1% do peso vivo). As pesquisas demonstram que durante o período de transição, é possível manter os desempenhos obtidos durante o período chuvoso, com proteico-energéticos (0,3% do peso vivo). Além desse, podemos destacar outros benefícios com esse tipo de suplementação: condicionar os animais a comerem em cocho, com menos stress; estimular o sistema imunológico e reduzir a quebra de peso devido a transporte, manejo e jejum prévios na entrada do confinamento.
Nesse sentido, o Nutripec Primer, solução desenvolvida pela Nutron, possui macro e micro minerais, cromo orgânico e aditivos que asseguram os benefícios supracitados. Pode ser fornecido durante 60 dias antes do início do confinamento, na quantidade de 0,8 a 1,2 kg/cab/dia. Durante a fase de pré condicionamento, a sugestão é realizar o protocolo nutricional e os sanitários (vacinações, vermifugações, etc);



Murilo Marchesi Salin

Diretor da Farm Tech Soluções (Representação Autorizada da Nutron).
Zootecnista pela FZEA/USP
Especialista em Produção de Ruminantes pela ESALQ/USP
Contato: (17) 982075537